síndrome do pensamento acelerado
Agregando Valores

Tome cuidado com a síndrome do pensamento acelerado

É possível que você já deva ter ouvido algo sobre a Síndrome do Pensamento Acelerado (SPA), que é uma inquietação dos pensamentos que nos assalta e desgasta. Essa síndrome gera muitos outros males, e seus casos não param de crescer, estimulados por uma vida agitada nessa sociedade imediatista e tecnológica. Será que você sofre deste mal?

Veja também: Culpas em excesso aprisionam.

A Síndrome do Pensamento Acelerado

Como o próprio nome já indica, trata-se de uma “enxurrada” de pensamentos que invadem nossa mente e, pelo grande volume, geram estresse e desgaste mental. Isso resulta em cansaço mental e físico, brancos de memória, esquecimentos, dificuldade de concentração, queda na qualidade do sono, dificuldade para relaxar e descansar a mente.

síndrome do pensamento acelerado

Como é o cérebro quem comanda o corpo, quando ele está doente, todo o corpo sente. Dessa forma, a síndrome pode desencadear dores de cabeça, musculares, no estômago e até queda de cabelo.

A principal causa para esses pensamentos acelerados é a vida frenética que o ser humano tem levado, cheia de estímulos tecnológicos, excesso de informação e de cobranças, que acabam sobrecarregando nosso cérebro.

A SPA é resultado resultado da observação clínica do médico psiquiatra Augusto Cury, que chegou à conclusão de que muitos de seus pacientes apresentavam algo comum: uma mente excessivamente inquieta. Segundo ele, tudo isso é a consequência dos exageros que vivemos, os estímulos que recebemos diária e constantemente da sociedade. Esses problemas podem ser gerados no trabalho, em relacionamentos afetivos e sociais, e também
(com ainda mais intensidade) o entretenimento e a relação desenvolvida com a tecnologia – WhatsApp, Instagram, Facebook –, com as notícias, os vídeos, fotos e tudo o que cabe dentro de um pequeno aparelho que tem roubado o ser humano dele mesmo.

A SPA se torna um grande agente para o desenvolvimento de um transtorno muito comum no Brasil: a ansiedade. Assim, vamos construindo uma bola de neve a partir da nossa forma de nos relacionarmos com coisas e pessoas, o que, no final, se torna uma grande avalanche que nos engole e mata, pois nos priva de viver o melhor da vida.

Como lidar com a SPA?

  • Inicie uma atividade nova prazerosa, que não gere uma relação de obrigatoriedade;
  • Busque minimizar os estímulos externos, sonoros e visuais;
  • Reduza o tempo de permanência na internet, mas quando for usá-la, tenha foco e não deixe várias janelas abertas, realizando uma atividade de cada vez, e também não fique muito tempo nas redes sociais.
  • Busque realizar atividades sociais presenciais, e estar de forma inteira com as pessoas. Ao estar presencialmente com alguém, não se preocupe com as mensagens do WhatsApp, já que isso mostra para a pessoa que o celular é mais importante do que ela.

O melhor a se fazer é saber hierarquizar a vida e, se preciso for, dar um tempo desses estímulos que mais o adoecem do que favorecem. Tenha coragem e o faça, desligue-se, para buscar a conexão com Deus, que deve ser o centro da sua vida. Tendo Ele, todo o resto vem por acréscimo.

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *