jejum
Agregando Valores

O que você precisa saber sobre a prática do jejum

A palavra jejum significa privação parcial ou total de alimentos, durante um certo tempo. É o estado de quem não come desde o dia anterior. Mas para a Igreja, o jejum tem um significado ainda mais amplo, sendo uma riqueza que precisamos reconquistar. É uma forte expressão da comunidade que decidiu fazer uma conversão, começar uma vida nova. No artigo de hoje, com apoio do material de formação da Canção Nova, explicaremos 4 tipos de jejuns.
Quando buscamos a Deus com jejum e oração, não mudamos a mente de Deus, mas a nossa. O jejum nos faz mais aptos para receber, do que faz Deus mais pronto a conceder.

Veja também: Imagens com amor e carinho para te inspirar.

O que você precisa saber sobre a prática do jejum

Temos exemplos vívidos do poder que advém do jejum, na vida de homens como Moisés que jejuou 40 dias (Êxodos 34,28), Esdras – 3 dias (Esdras 10,6), Elias – 40 dias (1 Reis 19,8), Daniel – 21 dias (Daniel 10,3), Paulo – 3 dias (Atos 9,9), Cristo – 40 dias (Lucas 4,2). Quando estas pessoas passavam dias sem se alimentarem, ou noites gastas em oração, voltavam desses períodos mais fortalecidos do que antes, mais dispostos do que se tivessem gasto estas horas dormindo. Eles foram verdadeiramente sustentados pela companhia do Senhor.

Objetivos do jejum

1º Ter a mente desimpedida da sobrecarga que o processo digestivo exige, para facilitar a comunhão, a meditação e a reflexão com Deus.

2º Mostrar a Deus e provar para nós mesmos, que aquilo que pedimos, ou as vitórias que almejamos, são realmente de suma importância para nós. Muitas vezes não sabemos exatamente o que queremos, e num período de jejum, nossa mente se abre, ouvimos o nosso próprio coração e a voz de Deus, que nos convence da necessidade ou não, daquilo que desejamos.

3º Separar um momento especial que nos desligue do trivial e secular, e nos coloque numa atmosfera mais intensamente espiritual.

4º Adquirir mais disciplina e controle sobre nossos desejos e nossa vontade. Quando dominamos nosso apetite, assumimos um domínio saudável sobre nossa vontade, colocando-a em submissão à vontade divina.

5º Conceder ao sistema digestivo uma pausa para descanso. Muitas enfermidades podem ser evitadas e até curadas, com um período saudável de abstenção de alimentos.

6º Acima de tudo, nos colocar num íntimo e intensivo contato com Deus. Quando perturbado pela tentação, quando em necessidade de vencer um pecado acariciado, ou um hábito por anos arraigado, quando diante de uma grande provação, ou uma importante decisão, nada poderá ser mais efetivo em nossa vida do que estar bem perto de Jesus através do jejum e oração.

Quem pode praticar o jejum?

Todas as pessoas podem praticar o jejum, sejam idosos, gestantes, mães que amamentam, jovens ou adultos. Todos podem jejuar sem que isso faça mal, muito pelo contrário, fará bem!

Atualmente, muitas pessoas não jejuam porque não sabem fazê-lo. Imaginam que jejuar seja uma coisa muito difícil e dolorosa que elas não vão conseguir fazer. Abordaremos aqui o jejum de maneira simples e prática. Embora existam várias modalidades de jejum, trataremos somente de quatro tipos que poderão ser de grande proveito para você. Vamos saber quais são eles?

Jejum da Igreja

Assim é chamado o tipo de jejum prescrito para toda a Igreja e que, por isso, é extremamente simples, podendo ser feito por qualquer pessoa.
Alguém poderia pensar que esse seja um jejum relaxado ou que nem seja realmente jejum, porque ele é muito fácil. Mas não é bem assim!

Jejum pão e água

Nesse segundo tipo de jejum, deve-se comer pão quando se tem fome e beber água quando se tem sede. Não se trata de comer pão e beber água ao mesmo tempo. Pelo contrato: é preciso evitar isso. Nosso tipo de pão, quando comido com água, geralmente fermenta no estômago, provocando dor de cabeça.

Jejum à base de líquidos

O terceiro tipo de jejum requer que você passe o dia sem comer nada, limitando-se a tomar líquidos. Ou seja, durante todo o seu dia de jejum, você se alimenta somente com líquidos. Essa é uma modalidade muito boa de jejum, que refreia a nossa gula e garante a nossa disciplina.

Jejum completo

Nesse quarto tipo de jejum, não se come coisa alguma e só se bebe água. No jejum completo, é fundamental beber várias vezes ao dia. Não é bom fazer jejum a seco, isto é, sem tomar água, especialmente quando não se tem um bom treinamento.

Saiba mais sobre cada tipo de jejum:

tipos de jejum

A prática do jejum nos coloca em íntimo contato com o Deus onipotente, a ponto de ligar nossa mão finita à mão infinita.

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *