Participar de festas
Agregando Valores

Participar de festas mundanas é pecado?

Participar de festas mundanas é pecado? É normal que algumas dúvidas como essa surjam na mente daqueles que querem seguir os ensinamentos de Deus. Nosso mundo nos apresenta inúmeras opções e vivemos no livre arbítrio, mas é importante ressaltar que nem tudo nos convém. Em I Coríntios 6, 12 é dito: “Tudo me é permitido, mas nem tudo convém. Tudo me é permitido, mas eu não me deixarei dominar por coisa alguma.” 

Veja também: Me Leva Pra Casa. Uma linda canção para te guiar.

Participar de festas mundanas é pecado?

Antes de qualquer explicação é importante reconhecer que existem festas e reuniões de amigos, que acontecem de maneira tranquila e saudável, e não é impossível encontrar ambientes onde se toque música decente e se encontrem pessoas que querem apenas descontrair, sem necessariamente cair nos abusos.

Claro que não há pecado em se reunir com amigos e festejar alguma data ou acontecimento, ou mesmo em procurar algum clube familiar para se divertir um pouco.

É verdade que os documentos oficiais da Igreja não falam – literalmente – do carnaval e de outras festas mundanas; mas diversos deles tratam, sim senhor, da obrigação que temos de evitar as ocasiões de pecado, e do quanto isso é importante.

ocasiões de pecado

Uma ocasião de pecado é toda circunstância, coisa, lugar ou pessoa que estimule as paixões humanas, seduzindo a pessoa a pecar. Pelo que podemos perceber, os bailes e as festas atuais são ocasiões mais do que propícias para todo o tipo de pecado.

Segundo a Sã Doutrina de sempre da Igreja Católica, sob o patrocínio de Santo Afonso Maria de Ligório, “expor-se a uma ocasião próxima de pecado mortal, que se poderia evitar, já é pecado mortal de imprudência“.

Hoje em dia, a cristandade caminha em extremo perigo, como se estivesse brincando com o fogo. A necessária reforma das consciências cristãs necessita que as pessoas voltem a ter horror pelo pecado. Não é possível querer ser cristão e continuar brincando com a própria salvação eterna, expondo-se aos sutis laços do Inferno. Assim, pergunta a Sagrada Escritura: “Pode alguém caminhar sobre brasas sem queimar os próprios pés?” (Pr 6,28).

Curtiu o conteúdo? Não deixe de compartilhar com os seus amigos.

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *